"I've never thought my opinions were more important than anyone else's... but they are as important." Bono (U2)

quarta-feira, agosto 31, 2005

Não sou médica, nem grávida, nem mãe...

É ou não preciso haver um Centro Materno-Infantil no Norte? Não sou médica, nem grávida, nem mãe... Continuo sem perceber, afinal, qual será a melhor decisão. Os factos que hoje sei são simples: o Hospital Pediátrico Maria Pia precisa de novas instalações. É certo e sabido que a capacidade está esgotada há muito tempo e o aproveitamento que se vai fazendo em todos os «cantos» da casa pode colocar em causa a segurança de todos os que por ali passam. No entanto, é preciso preservar o humanismo e o carinho que todos os profissionais desta unidade de saúde depositam nas crianças que tratam.

A Maternidade Júlio Dinis, em contrapartida, possui boas instalações e, pelos vistos, até está a funcionar abaixo das capacidades. Há dois anos, o então director da maternidade, Strech Monteiro, dizia que a unidade estava a funcionar a 50 por cento. Mais, referia até que a tendência era que o número de partos realizados descesse...

Os índices de natalidade estão a descer em Portugal, há pelo menos mais duas unidades de saúde (públicas) a realizar partos só na cidade do Porto (Hospital de S. João e Hospital de Santo António)... Por isso, até posso compreender as conclusões do relatório realizado pela Administração Regional de Saúde do Norte.... Por que não construir um edifício de raiz apenas para albergar o Hospital Maria Pia? Mas não sou médica, nem grávida, nem mãe...